Autoritarismo, cerceamento da liberdade e tortura em Os homens dos pés redondos, de Antônio Torres

Do Facebook de Antônio Torres:

E quando parecia que ninguém mais se lembrava desse romance, publicado pela primeira vez em 1973, eis que duas professoras comprovam que ele está vivo sim, querida leitora, caríssimo leitor.
Imensos agradecimentos a Vanusia Amorim, por tê-lo incluído em sua tese de doutorado prestes a ser defendida na Universidade Federal de Alagoas, e a
Vania Pinheiro Chaves, da Universidade de Lisboa, que acaba de publicar um baita ensaio sobre ele na revista acadêmica E-Letras Com Vida (“Autoritarismo, cerceamento da liberdade e tortura em Os homens dos pés redondos”), no qual realça que “a estética revolucionária do romance é uma das mais bem conseguidas da ficção brasileira da pós-modernidade”.
Com madrinhas assim, estes “Homens” não morrerão pagãos.

Fonte: Facebook

Fonte: E-Letras Com Vida. Arquivo PDF original.

Para ver maior em outra aba clique em: Autoritarismo, cerceamento da liberdade e torturaem Os homens dos pés redondos, de Antônio Torres, por Vania Pinheiro Chaves.

autoritarismo_cerceamento_liberdade_tortura_homens_pes_redondos_Vania_Pinheiro

Querida Cidade no Cultura, Jornal Angolano de Artes e Letras

Trata-se de uma obra densamente povoada de emoção criativa, intensidade semântica e linguagem poética, na qual percebe-se um puzzle narrativo a partir do núcleo temático dos deslocamentos que tem caracterizado sua vasta bibliografia.

Ronaldo Cagiano no Cultura, Jornal Angolano de Artes e Letras

Clique a seguir para ver em outra aba em tamanho maior: Romance “Querida cidade”, de António Torres: Espelho das metamorfoses de um País.

CULTURA_ED_219_Antonio_Torres_Querida_Cidade